Como planejar a reserva de emergência da sua ESC

Se 2020 nos ensinou alguma coisa, foi a importância de ter uma reserva de emergência para sua ESC. Desastres naturais, incertezas econômicas e uma pandemia são algumas das coisas que podem acontecer fora do seu controle e impactar seu negócio negativamente.

E nenhum desses fatores importa se você gerencia bem sua Empresa Simples de Crédito — eles simplesmente acontecem independentemente das precauções que você possa tomar.

No entanto, existe sim algo que você pode fazer para reduzir os impactos negativos de eventos como esses, e é justamente a criação de uma reserva de emergência.

A reserva de emergência é o que vai dar à sua ESC o fôlego necessário para se manter no mercado enquanto as coisas não vão como esperadas. Para saber como planejar sua reserva, continue lendo e veja os passos que separamos para você!

O que é uma reserva de emergência?

Lembra quando sua mãe te falava para guardar dinheiro para emergências? O mesmo vale para o seu negócio. Uma reserva de emergência é um estoque de dinheiro para utilizar em imprevistos ou para buscar novas oportunidades para seus negócios.

Assim como uma reserva de emergência pessoal, sua reserva de emergência empresarial lhe dará a confiança de que você precisa quando as coisas saírem do seu controle. E não estamos falando apenas de uma pandemia global.

Estamos falando sobre se você ficar doente, se um funcionário importante tirar licença, se sofrer muito com a inadimplência ou se os negócios ficarem abaixo do esperado. É necessário ter dinheiro guardado para manter as portas abertas por alguns meses enquanto você faz o que for necessário para trazer mais negócios e mais lucros.

Estabelecendo a reserva de emergência da sua ESC

A ideia de guardar milhares de reais em uma conta de poupança pelo risco de que isso possa ser útil em algum momento no futuro pode parecer um pouco impraticável. No entanto, há uma garantia nos negócios — vai chover em algum momento. E a tempestade vai impactar seu fluxo de caixa.

Embora a ideia possa parecer contra-produtiva, você não pode deixar que isso atrapalhe seus negócios. Ter uma reserva de emergência não é negociável.

A boa notícia é que criar sua reserva de emergência empresarial é muito semelhante ao processo feito em suas finanças pessoais. Você define sua meta e joga cada real extra nela até alcançá-la.

Muito parecido com um fundo de emergência pessoal, as empresas devem ter entre três meses a um ano de despesas reservadas para emergências. A quantidade específica de que sua empresa precisa dependerá de suas circunstâncias específicas, como despesas e a confiabilidade de suas fontes de receita.

Você também deve considerar outros aspectos da sua ESC que podem afetar o fluxo de caixa. A volatilidade do mercado financeiro e o impacto das políticas monetárias são alguns fatores que podem ser considerados.

Outro ponto é que a ESC só pode fazer operações financeiras com recursos próprios, não sendo permitida a prática de alavancagem. Nesse caso, é necessário ter como reserva um valor alto o suficiente para manter sua empresa no mercado caso você fique sem recursos.

Veja mais >> Qual a tributação para Empresa Simples de Crédito?

4 dicas para criar sua reserva de emergência

Depois de determinar a quantia total que deve constar na sua reserva de emergência, existem algumas dicas que podem facilitar o processo. Veja quais são elas:

1. Defina onde guardar o dinheiro

Se você já tem uma conta em um banco comercial, pode usar o mesmo banco ou cooperativa de crédito para abrir uma conta separada para seu fundo de emergência.

A conta inicial pode ser uma poupança ou uma conta corrente, mas conforme seu fundo cresce, você pode considerar colocar parte do fundo em uma aplicação no mercado financeiro que permita um retorno maior do que uma conta poupança padrão. Mas certifique-se de manter saldos suficientes em sua conta corrente para que possa acessá-los imediatamente em caso de emergência.

2. Crie transferências automáticas

Defina um cronograma para depositar fundos e mantenha esse cronograma. Seja semanal, quinzenal ou mensal, escolha a programação certa para o seu negócio e comece a depositar.

É uma boa ideia configurar transferências automáticas para que suas contribuições para a reserva de emergência sejam feitas antes que você tenha a chance de contabilizá-las como lucro ou gastá-las. Deve ser um item de linha regular em seu orçamento.

3. Acompanhe de perto seu fluxo de caixa

Também é importante preparar e analisar regularmente as declarações de fluxo de caixa para garantir que você tenha uma imagem clara de onde está o tempo todo. Você deve saber para onde está indo cada centavo na sua ESC, de forma que consiga enxergar pontos onde os custos possam ser reduzidos para que você tenha uma margem maior para economizar.

4. Utilize a tecnologia

Contratar um contador e usar um software específico para sua ESC também são de grande ajuda. O software te ajudará a controlar suas entradas e saídas de perto, e a monitorar quando sua empresa pode precisar de uma ajudinha.

Além de realizar o cálculo de todas as operações com precisão, o software emite relatórios de gestão essencial para que mantenha todos os aspectos do negócio sob controle. Quando uma emergência acontecer, ele também permitirá que você enxergue suas possibilidades com antecedência, para evitar que os impactos negativos sejam grandes ou sequer aconteçam.

Ninguém gosta de ver dinheiro parado. No entanto, quando se trata da sua reserva de emergência, este pode ser um mal necessário para garantir que sua ESC sobreviva à qualquer flutuação do mercado.

Mas caso sua ESC não tenha uma reserva de emergência e precise de fundos, outra opção pode ser a antecipação de recebíveis. Saiba mais sobre ela no nosso post sobre o assunto!

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Aniversário Decisão Sistemas | 50% de desconto nas primeiras 2 mensalidades

0
Would love your thoughts, please comment.x