4 benefícios de securitizar recebíveis

A princípio, securitizar recebíveis tem se mostrado uma excelente fonte de alavancagem do capital de giro para muitas empresas, funcionando como uma espécie de ferramenta financeira, onde as dívidas dos credores são transformadas em títulos de créditos adquiridos por investidores.

Entretanto, devido ao seu grau de complexidade e por ser uma solução relativamente nova, ainda existem muitas dúvidas em torno desse assunto. Sabendo disso, decidimos trazer nesse texto tudo o que é necessário saber sobre securitizar recebíveis, para que assim você consiga usar essa ferramenta a seu favor.

O que significa securitizar recebíveis?

Securitizar recebíveis é converter os ativos de uma determinada empresa em títulos imobiliários, permitindo assim a sua negociação no mercado financeiro. Em outras palavras,  ativos sem liquidez são modificados para alcançar a liquidez que o negócio precisa.

Desse modo, tal processo é realizado por meio de instituições não financeiras – empresas securitizadoras – as quais adquirem os direitos creditórios de uma empresa (cheques, boletos, duplicatas) e os transformam em títulos imobiliários, ou seja, ativos negociáveis.

Como funciona o processo de securitizar recebíveis?

No momento que os recebíveis são captados do gerador, prontamente a securitizadora transforma o crédito das empresas em títulos negociáveis no mercado. Assim, é pago o valor dos créditos para quem os originou, o que por sua vez acaba gerando depreciação.

Em suma, isso faz com que o cedente não corra riscos durante a operação.

Por fim, dentre os principais títulos securitizados mais conhecidos, destacamos o FIDC e as debêntures. Confira:

FIDC

Em síntese, o FIDC tem como principal função promover a união de investidores que possuem o mesmo objetivo e, desse modo, investem todo o seu capital em um único investimento. Entretanto, vale salientar que para realizar esse tipo de operação, é muito importante que se saiba qual será a rentabilidade no futuro.

Debêntures

Já as debêntures, são na verdade títulos de dívida de médio e longo prazo emitidos por empresas, dando ao debenturista o direito de crédito contra a emissora. Logo, as companhias emissoras utilizam este título para financiar projetos, aumento de capital, reestruturação de dívidas ou medidas estratégicas da empresa.

Em outras palavras, as Debêntures são títulos emitidos por empresas do mercado que almejam alavancar recursos para colocar um projeto em prática.

Quais os tipos de ativos securitiváveis?

  • Empréstimos de franqueados;
  • Empréstimos hipotecários ou hipotecas;
  • Recebíveis de cartões de crédito;
  • Empréstimos educacionais e/ou bancários;
  • Contratos imobiliários;
  • Leasing de veículos;
  • Boletos e duplicatas;
  • Entre outros.

Quais os benefícios ao securitizar recebíveis?

Agora que você entendeu o que significa securitizar recebíveis, confira algumas das vantagens que essa prática pode trazer para sua empresa:

1. Escalar o seu negócio

Securitizar recebíveis ajuda a escalar e impulsionar o seu negócio, já que com os recuros obtidos por meio das securitizações, você vai poder investir em melhorias para a sua empresa.

2. Aumentar o tempo para pagar dívidas

Ao securitizar os recebíveis, em suma, o prazo de pagamento é estendido, pois, diferente das instituições concedentes de empréstimo que não levam em consideração o tempo de maturação de um projeto, a quitação das dívidas passa a ser feita conforme o fluxo de recebimento do empreendimento.

3. Reduzir esforços

Securitizar recebíveis também pode levar a uma redução dos esforços de cobrança dos créditos inadimplentes. Muitas vezes, essa tarefa é dispendiosa e tira o foco das principais atividades da empresa.

4. Estabilizar o balanço financeiro

Outra vantagem importante e que vale a pena ser destacada, é que securitizar recebíveis, além de destravar fundos, também contribui para o não comprometimento do balanço financeiro da empresa cedente.

Isso porque, conforme explicado anteriormente, a companhia não precisará recorrer a empréstimos bancários ou outros tipos de financiamentos para dar andamento a suas atividades.

Vale a pena securitizar recebíveis?

De antemão, é necessário enfatizar que securitizar recebíveis é benéfico para todas as partes envolvidas, pois, para os investidores que conhecem bem os riscos que envolvem uma negociação, o agrupamento de um pools de ativos reduz esses riscos de forma considerável, possibilitando a diversificação da carteira.

Por outro lado, com relação às empresas originadoras, a vantagem fica por conta da liquidez imediata gerada pela securitização, permitindo que a empresa utilize esse recurso para, entre outras coisas, investir no negócio ou quitar suas próprias dívidas.

Como a responsabilidade pelos riscos que envolvem essas aplicações é transferida diretamente para o adquirente dos títulos, a securitização também pode ser utilizada como uma ferramenta de gerenciamento que visa administrar os custos e riscos ao longo das negociações.

Nesse sentido, o ato de retirar a dívida do balanço da empresa originadora, faz com que a mesma consiga aumentar a sua classificação de crédito, conseguindo levantar fundos de uma forma mais barata.

Todavia, quando a dívida é transformada em títulos, isso não significa necessariamente que a conta associada a essa dívida foi removida. Dessa forma, essas empresas removem o risco da dívida, a tornam líquida, mas ainda assim aufere receita com a manutenção do cliente.

Por fim, embora o processo de securitizar recebíveis ainda seja novo para muitas empresas, pode se dizer que esse modelo de intermediação financeira vem se destacando dia após dia.

Conforme já é possível observar, essa é uma tendência que tem tudo para se consolidar no mercado, uma vez que a securitização acaba sendo mais um facilitador na captação de capital de giro ou fluxo de caixa para empresas dos mais diferentes portes.

Dessa forma, todas as empresas que já abriram ou estão pensando em abrir uma securitizadora, terão excelentes oportunidades de ganhos conforme essa alternativa for ganhando mais espaço no mercado.

Se você gostou do texto e quer continuar aprendendo sobre securitização e muitas outras práticas relacionadas, não perca tempo e assine nossa newsletter para ficar por dentro de tudo o que acontece no mercado.

Artigos relacionados

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x