Como contabilizar as operações de Factoring?

Imagem de um senhor sentado em frente a uma mesa, olhando para um notebook e falando no celular

Atualmente, aprender a contabilizar factoring é uma boa opção para as instituições que querem obter crédito e antecipar seus recebíveis. Em outras palavras, as operações de Factoring podem ajudar a manter as contas da sua empresa e o fluxo de caixa equilibrados.

Desse modo, nesse texto explicaremos como contabilizar factoring para que você possa utilizar essas operações de modo que facilite o gerenciamento financeiro da sua empresa.

O que é factoring?

A princípio, o fomento mercantil, como também é conhecido, trata-se de uma operação financeira que envolve instituições comerciais que adquirem direitos creditórios (via recebíveis como boletos, duplicatas, cheques, notas promissórias, etc.) e pagam à vista, por meio da cobrança de taxas e juros, por vendas que foram feitas a prazo.

Logo, é muito comum que empresas que não possuem um grande volume de capital de giro, ou seja, não possuem os recursos financeiros suficientes para se sustentar ou que ainda estão esperando para receber dos seus clientes, acabem recorrendo a esse tipo de solução.

Em suma, empreendedores de médio e pequeno porte que não possuem capital de giro e que estão passando por um momento financeiro delicado, frequentemente, preferem recorrer a modalidades de crédito mais convencionais, como empréstimos bancários e o próprio cartão de crédito.

Entretanto, o alto índice de juros praticados nessas operações, pode acabar prejudicando ainda mais o fluxo de caixa dessas empresas.

Assim, para esses casos, o factoring pode ser uma ótima alternativa, vez que essas operações serão capazes de alavancar o desenvolvimento dessas instituições, proporcionando uma capitalização antes da data prevista para recebê-la.

Como contabilizar as operações de Factoring

Em síntese, assim que a venda dos direitos creditórios para as empresas de factoring for consumada, a diferença entre o valor adquirido para o valor do título do crédito deverá ser reconhecida, para que assim possa ser realizada a correta apuração do lucro líquido de determinado período.

Vamos utilizar um exemplo prático para facilitar o entendimento:

  • A empresa “A” efetuou algumas vendas no período e possui  montante de R$ 100.000,00;
  • A empresa vendeu seus direitos creditórios no montante acima, para uma empresa “B” de factoring, onde a mesma pagou a vista R$ 92.000,00 por eles.

Lançamentos Contábeis na Empresa A

Logo, a contabilidade na empresa “A” (que vendeu os títulos) teria os seguintes lançamentos:

D – Bancos (Ativo Circulante – Disponibilidades) R$ 92.000,00

D- Despesas Financeiras (Conta de Resultado) R$ 8.000,00

C – Títulos / Duplicatas Negociadas (Ativo Circulante) R$ 100.000,00

Lançamentos Contábeis na Empresa B

Por sua vez, a empresa “B” de factoring (que comprou os títulos) registrará o valor dos títulos em seu Ativo Circulante pelo valor total da carteira, a conta de resultado de disponibilidade pelo valor pago e à receita pela diferença dos valores. Sendo assim os valores contábeis na empresa de fomento mercantil fica:

D- Duplicatas a Receber (Ativo Circulante) R$ 100.000,00

C – Bancos (Ativo Circulante – Disponibilidade) R$ 92.000,00

C- Receita de Faturização (Conta de Resultado) R$ 8.000,00

Contabilizar factoring: títulos a receber

De antemão, todos os títulos/duplicatas negociados precisam ser registrados em conta redutora do ativo circulante, logo após a conta “duplicatas a receber”. Essa conta possui natureza credora e recebe o nome de “títulos/duplicatas negociadas”.

Contabilizar factoring: antecipação de recebíveis

Em síntese, é importante que a sua empresa, na hora de contabilizar, leve em consideração os seguintes aspectos: contas a receber, taxas e impostos sobre elas e, por fim, os juros da antecipação, caso ele seja solicitado. Além disso, o nome da factoring e data correta de cada ação, precisam constar no lançamento

Contabilizar factoring: pagamento antecipado de empréstimo

A princípio, sempre que os encargos financeiros forem descontados de forma antecipada, tendo somente o valor líquido do empréstimo caído na conta, a empresa deverá registrar o valor recebido na conta Banco e o valor total do empréstimo na conta de Passivo, bem como os encargos financeiros antecipados serão debitados em uma conta Encargos Financeiros.

Contabilizar factoring: despesas pagas antecipadamente

Ao contabilizar factoring referente as despesas pagas antecipadamente, lembre-se que elas deverão ser registradas como ativos da empresa. Assim, o registro é incluído na área de Ativo Circulante do balanço patrimonial, já que o benefício é recebido no ato do pagamento.

Contabilizar factoring: juros de parcelamento de impostos

Nesse caso, a contabilização precisa ser realizada na conta de despesas tributárias e não na conta de dedução da receita, uma vez que o parcelamento declarado no exercício é despesa tributária do exercício e não cabe o registro contábil na conta dedução de Receita.

Por fim, é importante ressaltar que a contabilização das operações de factoring podem parecer um tanto quanto confusas para aqueles que não estão acostumados com esse tipo de atividade comercial.

Desse modo, é fundamental que você contrate um profissional contábil experiente e que consiga realizar essas operações para a sua empresa.

Você almeja escalar a sua empresa e torná-la muito mais rentável? Então clique aqui e confira todas as soluções em softwares que a Decisão preparou para você e que poderão te ajudar nesse sentido.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Aniversário Decisão Sistemas | 50% de desconto nas primeiras 2 mensalidades

0
Would love your thoughts, please comment.x