Concessão de crédito: principais erros e como evitá-los

Apesar dos diversos desafios enfrentados pelas instituições financeiras ao longo dos anos, a gestão ineficaz da concessão de crédito se destaca como a principal fonte de problemas.

O ano de 2023 encerrou com uma taxa de inadimplência de 3,3% no mercado, ultrapassando a marca de 3% observada no ano anterior. Enquanto esses números são reflexo de um cenário econômico que ainda se recupera de uma recessão, eles mostram que as instituições financeiras devem ser cuidadosas na hora de conceder crédito.

A gestão eficiente da concessão de crédito é crucial, especialmente para empresas de factoring, seja você um empreendedor iniciante ou já estabelecido no mercado.. Abaixo, explicamos os itens básicos para que você possa aplicar na sua empresa!

5 principais erros comuns na concessão de crédito

Inicialmente, é crucial entender que a gestão eficaz da concessão de crédito visa prevenir os seguintes erros comuns:

Erro 1: Subestimação do Risco de Crédito

O risco de crédito refere-se à possibilidade de um tomador não honrar suas obrigações conforme os termos estabelecidos.

O objetivo do gerenciamento da concessão de crédito, portanto, é evitar este risco, maximizando a taxa de retorno de uma factoring e mantendo a sua exposição ao risco de crédito dentro de parâmetros aceitáveis.

Uma gestão da concessão de crédito eficiente deve considerar toda a carteira, bem como a transações individuais, devendo-se considerar as relações entre risco de crédito e outros riscos, como mostraremos mais abaixo.

Erro 2: Ausência de Análise Detalhada

A falta de uma análise aprofundada pode resultar na concessão de crédito a clientes com alto risco de inadimplência, elevando o risco de perdas.

Erro 3: Definição Inadequada de Limites de Crédito

A ausência de limites de crédito claramente estabelecidos pode levar ao superendividamento dos clientes e à excessiva exposição ao risco pela empresa.

Erro 4: Insuficiência no Monitoramento de Clientes

A negligência no monitoramento contínuo do comportamento de pagamento dos clientes pode causar demoras na identificação de problemas e na implementação de medidas corretivas.

Erro 5: Existência de Departamento de Concessão de Crédito Sem Suporte de Cobrança

Este é um dos erros mais críticos, podendo resultar em desequilíbrio operacional, com uma concessão eficiente contrastando com processos ineficazes de cobrança e recuperação de créditos, afetando negativamente a saúde financeira da empresa.

Por que gerenciar a concessão de crédito é importante?

A gestão eficiente do risco de crédito é crucial para uma estratégia de gestão de riscos abrangente e vital para o sucesso sustentável de qualquer factoring.

Além disso, uma concessão de crédito eficaz traz múltiplos benefícios, incluindo a diminuição da inadimplência, o fortalecimento da saúde financeira e o aumento da confiança por parte dos clientes.

Essencialmente, uma gestão competente da concessão de crédito assegura que o mutuário tenha um histórico de crédito sólido, capacidade de pagamento, esteja em conformidade com as normas legais e regulamentares, e não possua inadimplências em outras organizações.

Caso uma conta se torne inadimplente, o impacto na instituição é significativo, aumentando os custos administrativos e comprometendo a lucratividade da factoring.

Os custos ocultos associados a uma conta inadimplente são significativos, causando complicações administrativas e aumentando as despesas durante as tentativas de recuperação de dívidas.

3 Estratégias para Gerenciar o Risco de Crédito

Embora as práticas de gerenciamento de risco de crédito variem entre as factorings, de acordo com a natureza e complexidade de suas operações de crédito, um programa eficaz deve cobrir as seguintes áreas principais. São elas:

  • Manter processos adequados para a administração, mensuração e monitoramento do crédito;
  • Estabelecer um ambiente de risco de crédito apropriado;
  • Operar com processos sólidos de concessão de crédito;
  • Definir controles eficazes para o gerenciamento do risco de crédito.

Essas práticas também devem ser aplicadas em conjunto com boas práticas relacionadas à avaliação da qualidade dos títulos de créditos adquiridos.

Para isso, é importante que a factoring verifique:

1. Relatório de contas a receber

Este documento permite que uma empresa de factoring verifique seus clientes e avalie sua credibilidade. Quanto mais detalhados forem os dados sobre os clientes, melhor.

2. Registros da organização (CNPJ e regulamentações)

Estes dados, que representam a identidade da empresa, devem ser solicitados por razões análogas às de um atendente de loja ao pedir identificação para o uso de um cartão de crédito.

Dessa forma, permitem que a factoring confirme a identidade da empresa, assegurando sua configuração legítima e registro junto aos órgãos competentes, evitando fraudes.

3. Declarações de impostos mais recentes (pessoais ou empresariais)

As empresas de factoring analisam as declarações fiscais para verificar a existência de pagamentos de impostos em atraso ou privilégios fiscais.

Caso exista um histórico de inadimplência fiscal, a Receita pode registrar um privilégio fiscal sobre ativos corporativos, o que lhe dá prioridade sobre as receitas de faturas que a factoring poderia reivindicar.

Isso significa que a Receita tem prioridade na reivindicação do valor de faturas fatoradas, o que pode impedir que a factoring receba seus serviços.

Análises de crédito detalhadas

Uma gestão eficaz do risco de crédito requer análises detalhadas, envolvendo a avaliação minuciosa da capacidade financeira dos solicitantes.

Isso envolve a verificação de históricos de crédito, renda, despesas e comportamento de pagamento anterior.

Uma análise aprofundada é crucial para identificar potenciais riscos de inadimplência antes da concessão do crédito.

Estabelecimento de políticas claras

Políticas de crédito claras e consistentes também são fundamentais para manter a integridade do processo de concessão.

Elas devem estabelecer critérios de elegibilidade, limites de crédito e procedimentos para casos de inadimplência.

Políticas bem estruturadas asseguram que todos os pedidos sejam avaliados com equidade e rigor.

Investimento em sistemas de gestão de crédito eficientes

Investir em sistemas de gestão de crédito modernos e eficientes facilita o monitoramento contínuo e a análise de grandes volumes de dados de crédito.

Esses sistemas permitem a detecção precoce de sinais de alerta, automatizam processos e auxiliam na tomada de decisões baseadas em dados, reduzindo o risco de crédito.

Sem dúvidas, a gestão da concessão de crédito é essencial para manter os riscos envolvidos com suas operações dentro de limites aceitáveis e garantir a lucratividade da factoring.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x