Contabilidade para factoring: 3 coisas que você precisa saber

Você conhece a fundo a contabilidade para factoring? Afinal, as operações de factoring têm crescido no mercado brasileiro. Especialmente com os impactos negativos causados pela quarentena do coronavírus.

Assim, o factoring surge como alternativa para micro e pequenas empresas que têm dificuldade de acessar linhas de crédito tradicionais.

No entanto, para que a operação da empresa de factoring tenha sucesso, é preciso pensar nas atividades do backoffice administrativo dela, incluindo a contabilidade para factoring.

A contabilidade para factoring pode ser difícil, dada à complexidade da atividade de fomento mercantil.

Cada operação de factoring gera uma boa quantidade de lançamentos, que devem ser registrados corretamente para evitar multas e problemas com a Receita Federal.

Para te ajudar, abaixo explicamos 5 coisas que você precisa saber sobre contabilidade para factoring para garantir que sua empresa esteja em conformidade com os regulamentos!

Contabilidade para factoring: por que é importante?

Muitos consideram que a principal razão para fazer a contabilidade para factoring corretamente é identificar estratégias para economizar no pagamento de impostos. Mas, na verdade, existem mais benefícios a serem considerados.

Uma boa contabilidade pode ajudar na gestão, na tomada de decisões, prepará-lo para auditorias, ajudar com impostos e muito mais.

Uma empresa de factoring que pretende ter sucesso e crescer ao longo do tempo pode, portanto, ganhar muito com processos contábeis eficientes.

Ter um ótimo sistema de contabilidade ou contador pode ajudá-lo quando você for sinalizado para auditorias por agências como a Receita Federal.

Além disso, o rastreamento de despesas, o orçamento e a boa manutenção de registros são úteis para uma tomada de decisão sólida.

Ter um processo que o mantenha informado sobre as informações financeiras mais importantes, como lucros e perdas por operação, operações por cliente e muito mais, pode ser muito útil para conhecer os próximos passos lógicos a serem tomados pela sua factoring.

3 informações importantes sobre as factoring

As Factoring são uma ótima solução financeira para empresas que necessitam de capital de giro imediato para alavancar suas atividades.

Nesse sentido, fornecem um serviço de recebimento antecipado de vendas a prazo, ao comprar os recebíveis de uma empresa a um preço menor do que o valor total, possibilitando que a mesma possa cumprir com seus compromissos financeiros e investimentos.

É importante destacar ainda que as empresas de factoring atuam como intermediárias entre a empresa cedente e seus clientes sacados, utilizando-se de estratégias de negociação e de análise de mercado para garantir que as operações financeiras sejam rentáveis e vantajosas para ambas as partes.

Portanto, as Factoring apresentam-se como uma ferramenta importante para as empresas que precisam de capital de giro e de uma gestão financeira eficiente.

1. Qual o Regime tributário?

A operação de factoring soma prestação de serviços com aquisição de ativos financeiros, o que torna a contabilidade para factoring bastante específica.

De acordo com a legislação que regulamenta as factorings, as empresas do segmento devem ser enquadradas no regime tributário de Lucro Real.

Nesse regime tributário, a tributação da factoring é calculada sobre o lucro líquido do período de apuração, considerando valores a adicionar ou descontar conforme as compensações permitidas pela lei.

Em outras palavras, os tributos crescem ou diminuem de acordo com a apuração do lucro de cada ano contábil ou período.

Esse valor será utilizado como base para cálculo do IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica) e do CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido).

No Lucro Real, pode existir situação de Prejuízo Fiscal, quando a empresa de factoring poderá ser isenta do pagamento dos encargos.

2. É preciso contratar um contador ou sistema de contabilidade?

Por se enquadrarem no regime tributário de Lucro Real e por se tratar de uma atividade ainda incipiente no Brasil, a contabilidade para factoring requer conhecimentos especializados que, em geral, exigem a atuação de um contador.

Muitos empresários da área de administração de factoring têm dificuldade de lidar com a contabilidade interna e terceirizam o serviço para um contador experiente.

Nesse caso, é necessário garantir a escolha por um profissional que conheça as particularidades da atividade e experiência com empresas tributadas pelo Lucro Real.

Não é preciso que a empresa de factoring contrate um sistema específico para contabilidade — existem diversas opções por aí que, na maioria das vezes, não atendem aos requisitos específicos da atividade.

No entanto, contar com um sistema de gestão para factoring que registre todas as operações é um diferencial para facilitar o processo contábil e a aferição dos lucros, receitas e despesas.

3. O que acontece caso a factoring não cumpra seus deveres?

De acordo com a legislação brasileira, as empresas que possuem receita bruta anual acima de R$3.600.000,00 estão obrigadas a efetuar e manter a escrituração contábil formal, independentemente do regime de apuração do imposto de renda (Lucro Real, Lucro Presumido ou Simples Nacional).

A escrituração contábil formal é realizada por meio do Livro Diário e do Livro Razão, onde são registrados todos os lançamentos contábeis, como receitas, despesas, ativos, passivos, entre outros. Esses livros devem estar em conformidade com as normas contábeis e fiscais vigentes.

Vale ressaltar que a obrigatoriedade da escrituração contábil formal pode variar de acordo com a legislação fiscal e contábil em vigor, e é sempre recomendável consultar um contador ou profissional especializado para obter orientações atualizadas e específicas para cada situação.

Além do aumento do poder de fiscalização da Receita Federal, a atividade de factoring exige que a empresa esteja com o setor de contabilidade em dia considerando que essa será a base para o cálculo da tributação ao fim do ano contábil ou período.

Caso haja erros, além da possibilidade de sofrer multas e penalidades, a factoring pode acabar com uma carga tributária maior do que o valor real devido pela empresa.

Noções básicas de contabilidade para factoring

Por mais que se delegue a contabilidade para um escritório especializado, é essencial para o empresário e gestor de factoring ter algumas noções básicas.

Isso fará uma diferença na hora de escolher o escritório e o contador mais adequados para atender sua factoring e para interpretar os dados e relatórios contábeis para melhor tomada de decisão. Veja abaixo os principais conceitos de contabilidade:

Compreensão dos conceitos contábeis básico

É essencial ter uma compreensão dos conceitos contábeis básicos, como ativos, passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas, lucro e prejuízo. Esses conceitos são fundamentais para a análise financeira e a tomada de decisões na factoring.

Leitura e interpretação das demonstrações financeiras

É fundamental saber ler e interpretar as demonstrações financeiras, como o balanço patrimonial, a demonstração de resultados e a demonstração do fluxo de caixa.

Isso permitirá compreender a posição financeira da empresa, sua rentabilidade, liquidez e capacidade de gerar fluxo de caixa.

Análise de indicadores financeiros

É útil ter conhecimento dos principais indicadores financeiros utilizados na análise de empresas, como o índice de liquidez, o índice de rentabilidade, o índice de endividamento, entre outros.

A análise desses indicadores auxilia na avaliação do desempenho financeiro da factoring e na identificação de áreas de melhoria.

Controle do fluxo de caixa

É importante compreender os princípios básicos de controle do fluxo de caixa, como registro adequado das entradas e saídas de dinheiro, previsão de recebimentos e pagamentos, e análise das necessidades de capital de giro. Isso auxiliará no gerenciamento adequado dos recursos financeiros da factoring.

Noções básicas de tributação

É essencial ter conhecimento das principais obrigações fiscais e tributárias relacionadas à factoring.

Isso inclui entender os regimes de tributação aplicáveis, como o Lucro Real, Lucro Presumido ou Simples Nacional, bem como as principais obrigações fiscais, como o recolhimento de impostos e a entrega de declarações.

Compreensão das práticas contábeis específicas da factoring

É recomendável conhecer as práticas contábeis específicas da factoring, como a classificação das operações, o tratamento das taxas e comissões, a provisão para perdas e riscos, entre outros.

Isso ajudará na correta contabilização das transações e na análise adequada do desempenho da factoring.

Conclusão

A contabilidade para factoring pode não ser uma tarefa fácil. No entanto, com a ajuda de profissionais especializados, que tragam também orientações tributárias garantindo o melhor rendimento, e de um sistema para factoring, que automatize o registro de todas as operações realizadas pela empresa, a factoring poderá colher frutos que possibilitem seu crescimento.

Gostou do nosso artigo? Continue aprendendo e veja também como lidar com a segurança da informação no fomento mercantil!

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Aniversário Decisão Sistemas | 50% de desconto nas primeiras 2 mensalidades

0
Would love your thoughts, please comment.x