O que é e como calcular deságio?

Lidar com o mercado financeiro, não é uma tarefa fácil. Para começar e ser bem-sucedido, é preciso primeiro entender a fundo os termos e conceitos que permeiam o mercado. E um dos principais termos que você precisa entender é o deságio.

O deságio está ligado às oscilações do mercado e, como tal, é essencial entender o que é e como calculá-lo. Para te ajudar, preparamos este post explicando em termos simples o que é deságio e o que você precisa saber para considerá-lo em suas operações financeiras. Acompanhe!

O que é deságio?

Nas operações financeiras, o deságio representa uma diferença entre o valor nominal de um ativo e o valor em que ele realmente foi comprado ou vendido. No caso do deságio, o título é comprado por um valor menor que o nominal — isso é o oposto do ágio, quando o título é comprado por um valor maior do que o nominal.

Para entender melhor, imagine um título de renda fixa que foi emitido com o valor de R$ 100 (valor nominal), e vencimento para daqui 1 ano. Antes do vencimento, esse título pode ser comercializado no mercado financeiro, o que faz com que seu preço oscile de acordo com a lei da oferta e demanda.

Caso o valor desse título caia para baixo de R$ 100, ele será negociado com deságio. Já se ele subir acima de R$ 100, o título será negociado com ágio. Em outras palavras, o deságio ou o ágio é o que valor que se paga a menos ou a mais pelo título em relação ao seu valor nominal.

O deságio pode acontecer tanto na compra de ações na bolsa de valores, quanto na compra de títulos e outros ativos de renda fixa. Um terceiro caso acontece na aquisição de participações societárias, quando há excedente dos ativos líquidos da participação adquirida, em relação ao custo de aquisição.

Por que o deságio é importante?

Saber o que é o deságio é importante por dois motivos: primeiro, pode servir como estratégia de investimento; segundo, para evitar que haja perdas durante suas operações.

Em relação ao primeiro ponto, os ganhos no mercado financeiro se baseiam em uma máxima: comprar na baixa e vender na alta. Em outras palavras, o lucro do investidor está justamente em pagar um valor menor por um título e vendê-lo por um valor maior. O deságio, portanto, é uma ferramenta que o investidor pode utilizar a seu favor para buscar ganhos.

Em relação ao segundo ponto, o deságio pode tanto representar um desconto no valor nominal quanto uma desvalorização no preço do ativo. Isso significa que o investidor deve estar atento às tendências de mercado, uma vez que, caso o deságio represente uma desvalorização, o valor do título pode cair ainda mais e causar prejuízos à sua carteira.

Isso é especialmente importante no mercado de ações. Enquanto o deságio também pode acontecer com títulos de renda fixa, como mostramos no exemplo acima, ele é mais comum na bolsa de valores, onde os valores das ações das empresas com mercado aberto sofrem oscilações constantes.

Neste cenário, é importante saber como calcular o deságio. O cálculo será a ferramenta que dirá ao investidor quando o deságio é vantajoso e quando não é. Mas como esse cálculo é realizado?

Como calcular o deságio?

Existem duas formas de calcular o deságio.

Primeiro, para títulos de renda fixa, é utiliza a fórmula abaixo:

VP = P / (1+taxa) (prazo / período da taxa), onde:

  • VP é o valor presente do recebível líquido de juros;
  • P é o principal, valor do recebível (também conhecido como valor de face);
  • Taxa é a taxa de juros expressa ao mês ou ao ano, por dias corridos ou úteis;
  • Período da taxa é o número de dias que a taxa é expressa podendo ser 21 dias úteis ou 30 dias corridos para taxa de mês ou 252 dias úteis ou 360 dias corridos para taxa de ano.

Este cálculo resultará em um valor em reais, que pode ser positivo (deságio) ou negativo (ágio).

Já para ações, a fórmula utilizda é um pouco mais simples, e consiste em:

Deságio = Preço por ação / VPA, onde:

  • VPA é o Valor Patrimonial da Ação.

Um resultado menor que 1, representa que o preço de mercado da ação está com deságio. Já um resultado do cálculo igual a 1, o preço de mercado é equivalente ao preço nominal. Caso seja maior que 1, ação está com ágio, ou seja, supervalorizada.

Em geral, especialmente para os títulos de renda fixa, o cálculo do deságio é um pouco complexo. Por esse motivo, corretoras de valores realizam análises do tipo diariamente e publicam relatórios com os valores do cálculo, que o investidor pode consultar antes de tomar suas decisões de investimento.

Gostou do nosso artigo? Para continuar aprendendo termos do mercado financeiro, acompanhe o blog da Decisão Sistemas!

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Aniversário Decisão Sistemas | 50% de desconto nas primeiras 2 mensalidades

0
Would love your thoughts, please comment.x